Arquivos da Categoria: Cultura


Espresso ou Expresso?

30
jan

Quando se trata do famoso cafezinho, muitas pessoas tem uma dúvida: é espresso com ‘s’ ou expresso com ‘x’? Na verdade, nenhuma das duas grafias é errada, mas o significado das duas é diferente.

Espresso com ‘s’ é uma palavra italiana que significa “retirado sob pressão” e o café espresso refere-se ao método de preparo da bebida, utilizando água quente sob pressão para passar pelo café já moído. Portanto, essa é a escrita original e está correto que ela seja usada.

Já o café expresso é a palavra traduzida e usada com um significado diferente. Ela refere-se a velocidade com que o café é preparado, a algo que é rápido. Resumindo, o cafezinho que fica pronto em pouco tempo (entre 20 e 30 segundos).

Agora você já sabe que pode encontrar a palavra escrita das duas formas por aí, mas uma coisa as duas tem em comum: o cafezinho continua sendo uma delícia! 😉

Conheça o Pantone Café, em Mônaco

23
jan

A Pantone Café é uma loja pop-up localizada no principado de Mônaco e que segue toda a comunicação visual de acordo com a famosa escala de cores. Da decoração ao menu, a cafeteria estimula os clientes a provarem as “cores” associando-as aos sabores do que está sendo servido. Confira algumas fotos desta cafeteria que foi sucesso no verão europeu!

genot3

genot1

genot2

genot4

 

Fonte: Follow The Colours

Moleskine abre café inspirador em Milão

09
jan

Se tomar café faz com que suas ideias fluam melhor, o Moleskine Café é o lugar perfeito para você. Recentemente inaugurado em Milão (Itália), o lugar foi feito para os clientes liberarem a criatividade e se inspirar de várias maneiras.

moleskineblog2

No local, você aproveita o silêncio e a calma enquanto desfruta um bom café e faz as suas anotações mas também pode aproveitar os outros atrativos do espaço que não é só uma cafeteria. Lá também funcionam uma galeria de arte, loja e biblioteca, além de ter um espaço para reuniões e workshops.

moleskineblog3

O Moleskine Café tem uma estética clean e elegante, misturando tons de cores dos produtos da marca. Além de tudo isso, o café e a comida são desenvolvidos exclusivamente para o lugar. Cada pacote de grãos de café tem ilustrações de vários autores contanto histórias de lugares e pessoas. Merece uma visita com certeza!

moleskine4

 

Um café para voltar no tempo

14
nov

Tem alguns lugares que nos fazem voltar ao tempo, despertam sentimentos de nostalgia e nos levam para outros tempos. Um desses locais é o café The Vintage Emporium, em Londres.

genot1

O local é todo decorado no mais puro estilo vitoriano e entrar lá é como entrar em uma máquina do tempo. Além de lindo e charmoso, o local ainda oferece bebidas de primeira qualidade, comidas deliciosas e um bazar com dezenas de itens vintage.

genot2

Além disso, o café é quase um centro cultural oferecendo para seus visitantes aulas de teatro e desenho e um microfone aberto que os clientes podem usar para cantar, tocar, recitar poesia ou apresentar outro talento artístico.

genot3

Legal, né? 😀

Inspire-se na ideia do australiano Matt Kulesza

22
set

De todos os seus amigos do Facebook, quantos deles você realmente conhece? Foi pensando nisso que o australiano Matt Kulesza criou um projeto, no qual ele pretende convidar cada um dos seus amigos para tomar café e se conhecerem melhor.

cafe4

Viu como o café pode ser um convite irrecusável para te deixar mais próximo de alguém? Inspire-se nesta ideia e chame as pessoas para desfrutar de um café no Genot! Assim, você transformar amizades virtuais em reais.

cafe7

Dica de livro: “101 razões para tomar café”

24
jun

Pra deixar seu cérebro com mais energia, que tal ler um pouco, ou muito, sobre o nosso querido e amado café?

Deixe o celular de lado, a TV desligada e leia “101 razões para tomar café”, um livro que aborda temas como cultura, história, sabor e, principalmente, os benefícios que esta bebida pode trazer a você.

101razoes_boneco_alta____

Publicado pela Café Editora, a obra conta com diversos conceitos que desmistificam a ideia de que o café faz mal à saúde, fazendo você se apaixonar ainda mais por essa incrível criação.

Duas receitas nordestinas em um prato só

08
dez

08.12

Tapioca e cartola são duas receitas tipicamente nordestinas que podem facilmente ser vistas no cardápio das casas dessa região, a primeira um pouco mais leve sendo até aliada a dietas, a segunda nem tão saudável, mas tão deliciosa quanto!

A cartola nasceu nas casas-grandes dos engenhos pernambucanos. A receita é resultado da mistura de ingredientes, técnicas e hábitos culturais dos colonizadores portugueses, dos indígenas e dos escravos africanos.

Já a tapioca foi uma criação dos índios de Pernambuco, antes mesmo da chegada de Pedro Álvares Cabral. Essa iguaria logo conquistou o paladar dos colonizadores e é até hoje apreciada por pessoas de todo o Brasil.

A junção dessas duas receitas é simplesmente incrível e você pode provar aqui no Genot com a nossa Tapioca de Cartola. 😀

Cinco cidades do mundo que todo amante de café deveria conhecer

03
dez

Um cafezinho cai bem a qualquer hora do dia e em qualquer lugar do mundo. Mas alguns lugares são especialistas em produzir essa deliciosa bebida, e se você, assim como a gente, é apaixonado por café precisa saber quais são e, se possível, conhecê-los!

São Paulo, Brasil

sp

A economia de São Paulo há tempos já não depende exclusivamente do café, mas a cidade tem feito bom proveito da força cafeeira que ainda existe no Brasil (estima-se que 40% dos grãos de café produzidos no mundo venham daqui) e do gosto do brasileiro pelo cafezinho.

Fora o pingado sagrado de cada dia, diversas cafeterias têm inovado trazendo influências de fora, como de Portugal e da Itália, para caprichar em diferentes formas de servir o café.

Oslo, Noruega

oslo

O longo e escuro inverno talvez seja uma das razões pelas quais alguns dos países que mais consomem café no mundo estejam na Escandinávia. Em Oslo, capital e a maior cidade da Noruega, o café é levado a sério e é consumido em todos os momentos do dia – do café da manhã ao fim do jantar.

Diferente do café forte a que nós brasileiros estamos acostumados, o café norueguês é mais leve e adquire até mesmo um certo aroma frutado. Mas se for pedir um café por lá, tente esquecer o leite, o creme ou o açúcar: os noruegueses costumam preferir o chamado sort kaffe, o famoso café preto.

Istambul, Turquia

istambul

Já ouviu falar no café turco? Preparado sem o filtro, no Ibrik, uma panela especial, o fino pó de café se acumula no fundo da xícara e tem somado ao seu sabor encorpado especiarias como canela, cardamomo e anis estrelado.

A Turquia, que já foi um dos grandes polos de café no mundo, hoje prefere o chá, mas aos poucos a cultura do café se reestabelece em Istambul, impulsionada por cafeterias artesanais, que buscam exaltar a qualidade do café turco.

Seattle, EUA

seattle

A cidade é conhecida por ter diversas cafeterias artesanais que fazem misturas únicas de grãos e encantam o paladar.

Seattle chega a ter incríveis 23 cafeterias a cada 100 mil habitantes e é nesses lugares que boa parte da vida social dos moradores da cidade acontece – de encontros românticos a conversas com amigos após o expediente.

Roma, Itália

roma

Beber café na Itália é tão natural quanto beber água, mas os tipos de café têm seu horário: cappuccino pela manhã, espresso à tarde e caffe corretto, servido com grappa ou conhaque, para encerrar a noite. Enquanto em países como os Estados Unidos e o próprio Brasil gostam de inovar com grãos e formas variadas de fazer e servir a bebida, os italianos apostam nos métodos tradicionais e não decepcionam.

Fonte: Hypeness

Tradição mineira no Genot

06
nov

06.11

Não importa de que região do país você seja, é impossível resistir ao aroma e sabor de um pão de queijo quentinho, não é? Essa criação mineira veio para deixar os lanches de todos os brasileiros muito melhor.

Sua origem é incerta, mas dizem que foi ainda no tempo da escravidão. Como o trigo era um alimento muito difícil de encontrar, as cozinheiras substituíam por polvilho. Outro alimento que fazia parte do cenário da época em fartura era o queijo, e acabava sobrando e endurecendo, por isso, as cozinheiras então ralavam o queijo e colocavam-no dentro da massa de polvilho, fazendo nascer os primeiros pães de queijo.

Se você quer se deliciar com essa receita tradicional mineira, venha para o Genot. Muitos pães de queijo te esperam, e para acompanhar, um bom café!