Feliz 2015!

31
dez

Mais um ano se passou! E chegou 2015!Faça esse novo ano ser melhor que o que passou.

Aprenda com os erros que cometeu, viva novos sonhos, faça novos planos, sorria todos os dias e viva intensamente!

Que seu 2015 seja cheio de paz, tranquilidade, amor e lógico muitos cafezinhos. Feliz 2015!

Venha tomar um café no Genot enquanto faz as compras de Natal

23
dez

Se você é daqueles que deixa tudo para última hora e também deixou para comprar os presentes de Natal na véspera, já sabe que é sempre aquela correria, com as lojas sempre lotadas.

Mas para você dar aquela pausa e relaxar enquanto termina de comprar todos os presentes de Natal que estão na sua lista, passa aqui no Genot. Esperamos você com várias delícias e cafés quentinhos para você saborear e ter mais energia terminar as compras. 😉

Dica de filme: Debi e Lóide 2

18
dez

Para você que quer fazer uma programação light no final de semana, sem deixar de se divertir, nada melhor do que assistir a uma comédia no cinema.

A mais nova aventura dos inseparáveis Loide Christmas (Jim Carrey) e Harry Dunne (Jeff Daniels) vai fazer você morrer de rir como a anterior. Desta vez, Harry descobre que teve uma filha ilegítima, que hoje precisa dele para um transplante de rim. Ele leva o amigo Loide para conhecer a garota, e os dois percebem que não têm a responsabilidade necessária para serem pais.

Que tal assistir esse filme e depois passe no Genot para tomar um cafezinho? Esperamos por você! 😉

Uma delícia francesa no cardápio Genot

16
dez

O crepe nasceu na França, mais especificamente na Bretanha (região noroeste do país),entre os séculos 12 e 13. Originalmente ele chamava-se galette e substituía o pão. Seu preparo era feito com trigo sarraceno, espécie introduzida na França pelos cruzados. Ao final do século XIX, com o barateamento da farinha branca, a gallete deu origem ao crepe como conhecemos hoje.

O nome crepe surgiu do francês “crèpe”, algo parecido com “crespo”, por causa da textura que a massa adquiria depois de sair das chapas de metal que eram untadas com manteiga.

Com a popularização do crepe, foram inventados também os mais diversos recheios para esse prato. Carne, frango, queijo, camarão, cada país e região adaptou-o como achou melhor. E com sabores para todos os paladares, é difícil não gostar dessa delícia.

Venha para o Genot e experimente nossos variados crepes. 😉

Colheres de rena para entrar no clima natalino

11
dez

Chega dezembro e com ele o clima natalino. Árvores de Natal começam a ser montadas, todas as partes da cidade recebem enfeites e as confraternizações aparecem.

E se você também já está deixando sua casa no clima do Natal, vai adorar essa invenção: colheres em forma de rena! Feitas em cerâmica, elas têm bracinhos para que fiquem agarradas em bordas de xícaras, copos e canecas. Perfeitas para servir o café no clima de final de ano.

Do Oriente para o mundo

09
dez

De manhã, depois do almoço, no fim da tarde ou à noite, o chá pode ser consumido a qualquer hora do dia e é amado e consumido em todas as partes do mundo.

Essa bebida teve origem no Oriente e hoje é uma das bebidas mais consumidas do mundo, perdendo apenas para a água e para o café. No início, o chá era consumido apenas com objetivo medicinal, mas aos poucos passou a ser usado, como bebida, por prazer.

Além de proporcionar um momento de relaxamento, tomar chá é um hábito muito saudável. Dependendo da folha usada na infusão, a bebida pode oferecer nutrientes que ajudam no bom funcionamento do organismo.

Se você aprecia essa bebida, venha para o Genot e saboreie um de nossos diversos chás. 😉

Brigadeiro, o doce que é a cara do Brasil

04
dez

O brigadeiro é um doce típico brasileiro, pouco difundido ao redor do mundo e que apaixona a todos os que o provam. Na mesa de aniversários e festas em geral, não pode faltar essa delicia.

O Brigadeiro foi inventado no Brasil depois da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Naquele tempo, era muito difícil conseguir leite fresco e açúcar para se fazer receitas de doces. Descobriram então que a mistura de leite condensado e chocolate resultava em um docinho bem gostoso, o brigadeiro, que foi inicialmente chamado de “negrinho”.

Anos depois, no final do Estado Novo, o militar brigadeiro Eduardo Gomes candidatou-se a presidente da República. Ele organizava festas para promover sua candidatura e nelas, uma senhora teria feito um doce à base de chocolate e leite condensado para homenageá-lo. O brigadeiro teria gostado tanto que a produção do doce foi usada para levantar fundos para suas campanhas.

Como essas festas eram muito disputadas pela população, logo começaram a chamar os amigos para irem comer o “docinho do Brigadeiro”. Por causa disso, o “negrinho” mudou de nome e chegou ao nome atual: brigadeiro.

Hoje e dia ninguém resiste a um bom brigadeiro. Mas não precisa ficar com água na boca desejando comer essa delícia, passe aqui no Genot e prove nosso incrível brigadeiro de colher! 😉