Antônio de Pádua e Diego Paixão encerram ciclo erudito do Genot Maior

30
maio

Nesta quarta-feira, dia 30, o projeto Genot Maior encerra a temporada de shows especiais eruditos, com Duo Trompete e Cello sob o comando de Antônio de Pádua e Diego Paixão Para fechar em grande estilo, os músicos prometem um show que vai surpreender o público presente no Genot Cafés Especiais, da Livraria Saraiva Midway Mall.

“Esse trabalho consiste na fusão de instrumentos que pertencem a famílias tão distintas, mas que resultam numa combinação inusitada e muito interessante. De um lado a imponência do Trompete, do outro a versatilidade do Cello, e entre eles a simplicidade do cavaquinho. Porém, uma coisa os une, uma música repleta de erudição, feita simultaneamente com a mente e com o coração, visando proporcionar a quem à escuta uma viagem sonora por um universo surpreendente, repleto de nuances”, adianta Pádua.

O Duo é composto por músicos com formação erudita e com experiências musicais diversas. O compositor e multi-instrumentista Antônio de Pádua apresentará obras de sua autoria, transcrições de clássicos da música universal e alguns arranjos feitos especialmente para essa formação, já o violoncelista Diogo Paixão empresta todo seu talento e virtuosidade em prol de uma música feita acima de tudo com muita seriedade e compromisso com a arte.

Por fim, este projeto vem mostrar que no nosso estado também produz música erudita de qualidade. Como todos já sabem a apresentação começa às 19h, indo até às 20h30. Vale a pena aparecer, afinal de contas o café é especial e som da melhor qualidade! Deixe a música por nossa conta, a entrada é franca.

Mais sobre os músicos:

Antônio de Pádua – Compositor, multi-instrumentista e arranjador. É bacharel em trompete pela UFPB, professor de cavaquinho e trompete e pandeiro do IMWA em Natal/RN, maestro da Banda Independente da Ribeira (orquestra de frevo), e da Banda de Música da cidade de Goianinha/RN. Integrou a orquestra infantil, infanto-juvenil e jovem da Paraíba, e atuou como músico convidado nas orquestras: Sinfônica da Paraíba, Sinfônica do RN e Filarmônica Norte-Nordeste. Integrou a Orquestra Metalúrgica Filipéia reconhecida nacionalmente por ter em sua formação grandes nomes da música instrumental paraibana consagrados no cenário nacional e internacional. Pesquisador dos ritmos brasileiro, fabrica pandeiro, e está preparando um método e uma vídeo aula que é o resultado de suas experiência como panderista. Em 2002, gravou o primeiro CD do grupo, que rendeu ao grupo o Prêmio Hangar de Música, de melhor disco instrumental do ano.

Diego Paixão – Iniciou seus estudos de Violoncelo aos 13 anos de idade com Ailson Saraiva Campos, depois ingressou no curso de extensão em música da UFRN, passa a integrar a classe de violoncelo do professor Faisal Kamal Hussein. Ainda na referida instituição, é admitido na classe do professor Fábio Soren Presgrave para o curso Técnico em Música. Depois ingressa no curso Bacharelado em Música. É integrante da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Como solista, atuou em concertos com a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, Essemble IL MUSICCI, entre outras. Como camerista atuou em grupos como UFRN Cellos e Essemble Devos Cello. Em 2011 prestou prova para Hochschule Für Musik Karlsruhe (Alemanha), à convite do Prof. Martin Ostertag. Participou de diversos master classes de professores como Antônio Del Claro, Watson Clis, Robert Suetholz (EUA-Brasil), Miguel Rocha (Portugal), Márcio Mallard, Leonardo Altino (EUA-Brasil), Matias de Oliveira Pinto (Brasil-Alemanha), Martin Ostertag (Alemanha), Darret Adkins (EUA) e Sanja Mitrovich (Sérvia- Alemanha).

Chico, o show

28
maio

Chico Buarque de Hollanda é um artista único, dono de uma carreira personalíssima construída na história da música popular brasileira. O compositor retorna aos palcos após cinco anos desde sua última turnê para lançar o álbum “Chico”, CD que já vendeu 80 mil cópias e conta com 10 faixas que passeiam por ritmos como blues, baião, valsa, marchinha e samba. Entretanto o show intimista de Chico vasculha outros cantos e títulos de sua obra, revisitando canções de todas as fases da sua carreira, do início dos anos 60 até hoje. Assistir a um show de Chico Buarque é um evento raro, tendo em vista que ele protagonizou apenas seis espetáculos musicais durante os últimos 36 anos de carreira. No palco, projeções que interagem com a cenografia e com os músicos, dão o tom da iluminação ao cenário que reproduz em dimensões gigantes duas pinturas de Portinari e um desenho do amigo de Chico, Oscar Niemeyer. Ao fazer uma releitura da consagrada “Cálice”, Chico lança mão da transposição realizada pelo cantor paulistano Criolo, tornando a música mais atual. Na nova versão, Chico Buarque curiosamente canta “Afasta de mim a biqueira, pai /Afasta de mim as biate, pai /Afasta de mim a coqueine, pai /Pois na quebrada escorre sangue”. Outras canções como “Anos Dourados”, “Desalento”, “Geni e o Zepelim” e “Bastidores”, que não eram apresentadas há muito tempo, integram o novo show. Desde o primeiro romance Estorvo (1991) ao mais recente Leite Derramado (2009), o senhor Chico alterna seus lançamentos entre música e literatura. Esse último disco, aliás, é talvez o mais influenciado pela sua verve literária. Junto a grandes músicos e uma impecável equipe de bastidores, o “Velho Francisco” soa atual, inspirado e afiadíssimo como sempre.

Café, paixão nacional

24
maio

Hoje é dia de comemorar uma relação que já dura 280 anos. O Brasil é o país que mais produz e exporta café para o mundo, e ainda ocupa o segundo lugar no ranking de maior mercado consumidor. Como bons brasileiros, somos fidelíssimos a esse cheiro gostoso e inconfundível de um cafezinho. A bebida consolidou sua presença em encontros, trocas de ideias e momentos especiais em geral, nacional e  internacionalmente.

Tomar café vai além de um hábito social, pois pesquisas comprovam os benefícios que ele proporciona ao cérebro, ajuda na prevenção de doenças e combate o estresse. Pessoas de todas as idades podem beber café, que inclusive contém altos níveis de fibras solúveis dietéticas que ajudam na digestão. Por último, mas não menos importante, o café é um poderoso anti-inflamatório, faz bem a pele, melhorando a circulação e o rejuvenescimento celular.

Para festejar o Dia Nacional do Café, o Genot oferece um cupom vale-espresso para cada café que você consumir hoje (24/05) com a gente. Aproveite a data com familiares, amigos, e uma boa prosa.

Contaremos com vocês, podem vir!

Sax in Bach é a grande atração do Genot Maior desta quinta

23
maio

Nesta quinta-feira, dia 24, será a vez do grupo Sax in Bach, encantar os frequentadores do Genot Cafés Especiais, dentro do Projeto Genot Maior – Música Erudita. Criado em 2008, o Sax in Bach é formado por alunos e professores da Escola de Música da UFRN, e considerado um dos mais promissores grupos de música instrumental da cidade do Natal. Formado por quatro dos melhores saxofonistas do estado do Rio Grande do Norte: Fernando Fernandes (sax tenor), Chico Bethoven (sax barítono), Jota Pê (sax soprano) e Caio (sax alto), sua apresentação é caracterizada pela diversidade da música brasileira, com pitadas do Baião ao Frevo, e do Chorinho a Valsa.

Seus integrantes, além de atuarem no Sax in Bach, também desenvolvem carreiras individuais, como professores, solistas, produtores, integrantes de outras bandas e projetos artísticos no RN e outros estados do país. Além da dedicação com a ousada execução e pesquisa de uma importante parte da música de J. S. Bach, a exemplo da Tocata e Fuga e as quatro suítes para orquestra, o repertório do grupo é composto ainda por obras de compositores brasileiros como Pixinguinha, Ernesto Nazaré, Luis Melodia, de compositores nordestinos como Edson Rodrigues, Duda, Luis Gonzaga, e de compositores estrangeiros como Astor Piazzola, George Gershwin, entre outros.

Contando com a experiência, virtuosismo e qualidade artística de seus integrantes, o Sax in Bach, mesmo ainda jovem como grupo, já ocupa uma posição relevante e de destaque considerável no cenário artístico da capital potiguar. Além da agenda de apresentações regulares, esse ano, o grupo está em fase de gravação de seu primeiro CD, apenas com músicas do famoso compositor alemão J. S Bach, e com caprichosos arranjos do músico Fernando Fernandes.

Próxima apresentação – Genot Maior – Música Erudita

30/05, quarta-feira – Duo Trompete e Cello com Antônio Pádua e Diego Paixão

As apresentações começam sempre às 19h e vão até às 20h30. Apareça, venha degustar um grão especial ao som instrumental de qualidade! Deixe a música por nossa conta, a entrada é franca.

Confira a lista dos vencedores do Cappuccino Tentação

21
maio

No último dia 11 lançamos a promoção do Cappuccino Tentação em nossa fan page do facebook, um convite nosso para apresentar a vocês esse drinque irresistível, criação da casa. Muito obrigado a todos que participaram, o resultado é um sucesso. Já podem vir apreciar esse combo de café especial, chocolate cremoso, espuma de leite e mais chocolate na calda… Os ganhadores devem vir apreciar seu prêmio com a gente entre os dias 21 de maio e 20 de junho. 😉

A lista com os nomes dos vencedores na íntegra, você confere logo abaixo:

Aroma, sabor & felicidade sensorial

16
maio

Cheiro e emoção. Uma relação que pode ser entendida a partir da investigação do processamento das informações olfativas pelo sistema sensorial. Quando sentimos um cheiro, as informações nele contidas são guardadas na memória junto à emoção e ao sentimento que vivenciamos naquele instante. Quando voltamos a sentir esse mesmo cheiro uma segunda vez, é ativada a memória afetiva, propiciando essa conexão entre o aroma e a emoção. Um cheiro gostoso pode nos remeter as melhores lembranças e nos dar um grande prazer. Por isso buscamos repetir as experiências sensoriais que nos deram boas recordações.


O café estimula todos os nossos sentidos desde a audição, quando a água percorre seu caminho de encontro ao pó em uma máquina de espresso, até o paladar. Nossa visão faz uma inspeção automática ao tomarmos nas mãos uma xícara de café, enquanto nosso olfato identifica a variedade de aromas que nos trazem diferentes sensações. Experimente um excelente café, em um momento descontraído, e viaje com as melhores lembranças!

Venha apreciar o sabor do nosso Cappuccino Tentação

11
maio

De origem italiana, o cappuccino é uma bebida preparada com café espresso e leite vaporizado. Seu nome surgiu no século XVI e foi inspirado na cor da roupa dos monges capuchinhos, que lembra a cor da mistura do café com leite. Sua versão original não leva chocolate ou canela, mas o Genot Cafés Especiais criou o Cappuccino Tentação, um drinque feito com o nosso café exclusivo, chocolate líquido cremoso, espuma de leite e decorado com calda de chocolate. O sabor ficou tão irresistível que a gente convida você a apreciar. Curta a imagem do nosso café na página do Genot no Facebook e ganhe um Cappuccino Tentação para se deliciar. O seu dia a dia vai ficar ainda mais gostoso.

REGULAMENTO

1. Esta promoção promovida pelo Genot Cafés Especiais acontece entre os dias 11/05 e 18/05/2012;

2. É aberta à participação de qualquer internauta, desde que pessoa física, residente e domiciliado em território brasileiro;

3. A participação na promoção se dará da seguinte forma: no período estipulado, o participante deverá curtir a foto do Cappuccino Tentação na fan page do Genot no Facebook (http://facebook.com/genotcafes);

4. Cada participante só poderá ganhar uma vez, independente de quantas vezes ele curtir a foto;

5. O prêmio será um (01) Cappuccino Tentação Pequeno;

6. O prêmio é intransferível, não podendo ser convertido em dinheiro, transmitido para terceiros ou trocado por outro produto;

7. Os vencedores terão que enviar nome completo através de mensagem para a fan page do Genot no Facebook;

8. O ganhador deverá retirar o prêmio no Genot Cafés Especiais, entre os dias 21/05/2012 e 20/06/2012, devendo apresentar no ato do recebimento, obrigatoriamente, documento com foto;

9. Qualquer tentativa de burlar a participação nas condições aqui determinadas será analisada pela promotora e, caso comprovada, acarretará na desclassificação do participante;

10. Dúvidas e questões a respeito do concurso surgidas durante sua vigência e não especificadas aqui serão discutidas e solucionadas pelo Genot Cafés Especiais, respeitando as leis vigentes de proteção ao consumidor;

11. Falhas ocorridas nos sistemas de transmissão de internet ou serviços prestados por terceiros ou qualquer outro caso que possa impedir a participação do usuário não são de responsabilidade da promotora;

12. O Genot Cafés Especiais se reserva o direito de alterar este regulamento, seja no modelo de participação, prazo ou qualquer outro item que julgue necessário, sem prejuízo às partes e sem a necessidade de informação prévia.

Esta é uma Promoção Cultural, conforme especificado no art. 30 do Decreto No. 70.951, de 09 de agosto de 1972. A distribuição dos prêmios desta promoção é gratuita e não está vinculada à compra de produtos ou serviços.

O café e suas variações

10
maio

Para quem sempre teve dúvidas sobre a diferença entre um Cappuccino e um Caffé Latte, ou entre um Mocha e um Espresso, entre outras delícias, esse pôster explica de forma bem humorada quais são as medidas corretas para originar cada um deles. Graças a esses casamentos, podemos apreciar uma grande variedade de bebidas. Café para todos os gostos e preferências! Qual o seu favorito?

 

Genot Maior apresenta Quarteto de Cordas e Maestro Paraguai

09
maio

Dando continuidade ao especial música erudita, o projeto Genot Maior apresenta amanhã, o Quarteto de Cordas coordenado pelo maestro Paraguai. Composto por flauta transversal (Aildemar Paraguai), violino (Tiago Moraes), viola (Pedro Zaqueu) e violoncelo (Diego Paixão), o grupo executará peças famosas do universo erudito: as quatro estações de A. Vivaldi, trechos das sexta e nona sinfonias de L. Van Beethoven, divertimento de Saint Preux, Canon de Pachelbel, Haendel de A. Mozart, dentre outras obras primas do gênero.

Saiba mais sobre o Maestro Paraguai

Natural de Natal, Paraguai sempre foi curioso e inquieto na busca de aprender e fazer coisas. Quando criança fabricava seus próprios brinquedos em lata, plástico e madeira (a primeira flauta fez de lata). Certa vez, junto com o amigo Marlon construíram um circo, onde interpretavam todo o elenco, desde palhaço a trapezista. “Convidávamos irmãos e vizinhos para os espetáculos, era fantástico e aprendemos muito, o único ponto negativo desta empreitada foi quando nossas mães descobriram que a estrutura utilizada era feita simplesmente com os nossos lençóis, imaginem o desfecho desta historia (risos)”, comenta.

Dedicou parte da infância e juventude aos esportes e as artes. “Apesar da minha estatura, jogava basquete no Sesi e América, praticava também salto em altura. E nas artes, fazia talha em madeira, pintura, teatro, trabalhos em couro e cerâmica, tapeçaria, música, entre outros. Minha adolescência foi muito rica culturalmente, graças ao Centro Social Urbano – CSU, da Cidade da Esperança”, revela.

A música foi introduzida na vida de Paraguai pela professora Aci Meyer (teoria musical) em 1979, depois vieram o violoncelo com Ivo Meyer e flauta transversal com Kadna Pinheiro e Estevam de Oliveira. O maestro sempre teve afinidade com artes, mas o interesse especifico pela música surgiu mesmo, quando o primo Fernandes Brito (educador e compositor) foi morar com sua família, ensinando-o os primeiro acordes no violão. Também sofreu influência de outros parentes músicos, como por exemplo, Artur Paraguai (tio avô), mestre da banda de música do Mossoró.

Na carreira profissional, começou ministrando aulas de violoncelo no Sesi/RN de 1982 a 1997. Em 1980 estagiou na Orquestra do RN sob a regência de Mário Cancio, fazendo várias participações em gravações com Geraldo Azevedo, Chico César, Shangai, Moraes Moreira, entre outros. Atuou como primeiro violoncelo da orquestra filarmônica de Goiás e violoncelista da orquestra sinfônica jovem da Paraíba. Coordenou projetos em nove municípios do Ceará, e o projeto Vale Musical no Rio Grande do Norte. Atuou como regente da orquestra jovem de Goianinha/RN, professor de Flauta, Violoncelo e Clarinete da Escola Municipal de Musica Maestro Claudionor de Oliveira em Goianinha/RN, violoncelista e arranjador do quarteto de cordas da Fundação Parnamirim de Cultura, regente e diretor artístico da Camerata Potiguar.

Próximas apresentações – Genot Maior – Música Erudita

24/05, quinta-feira – Sax in Bach

30/05, quarta-feira – Duo Trompete e Cello com Antônio Pádua e Diego Paixão

As apresentações começam sempre às 19h e vão até às 20h30. Apareça, venha degustar um grão especial ao som instrumental de qualidade! Deixe a música por nossa conta, a entrada é franca.

In Caffeine We Trust

03
maio

Que café tem bastante a ver com a arte, design e outras áreas da criação nós já sabemos. Bach, Voltaire, Balzac e muitas outras mentes pensantes, foram apreciadores do fruto do cafeeiro. Aqui no Genot, por exemplo, temos o prazer de inspirar e receber escritores e outros criativos que se sentem produtivos em suas atividades. Achamos muito bacana o trabalho de um coletivo inglês de design, chamado Column Five. O pôster intitulado “In Caffeine We Trust” é interativo e permite que você preencha o infográfico sobre o seu próprio consumo mensal de café, olha só…

via Column Five